Central Blogs
. Licença Creative Commons
sulmoura de Maria Toscano está licenciado com uma Licença Creative Commons - Atribuição-NãoComercial-SemDerivações 4.0 Internacional.
Baseado no trabalho disponível em http://sulmoura.blogspot.pt/.

quinta-feira, agosto 04, 2005

a árvore das flores amarelas - LONGHONI

. . . . .
.
.
."a árvore das flores amarelas" de Long-Ohni (Argentina, 2004) .
.
tradução; adaptação dramatúrgica e encenação (work in progress: maria toscano.
.
telões do cenário: Carlos Croft /desenho e operação de luz: Rui Simão
.
adereços (pássaros): Cris e Nuno
.
Direcção Técnica: Jorge Ribeiro
.
Especialista em Electrónica: António Mingocho.
. oficina de teatro torgasdapedrabranca - ismt .
.
.Agosto 2004.
.
Posted by Picasa .

2 comentários:

Anneka disse...

He leído esta marvillos novela de Long-Ohni pero no sabía que existía una adapatación teatral en portugués. Sí he tenido conocimiento de la adaptación en italiano realizada en Florencia, Es una verdadera pena que este libro magnífico esté sólo al alcance de pocas manos y no se pueda conseguir en las librerías clásicas de Buenos Aires así como parece inconcebible ue no haya llegado a este país ninguna adaptación teatral. gradezco por ello enormemente todo el esfuerzo que esta compañía teatral portugues ha puesta en esta realización que ojalá siga dndo frutos.
Con afecto
Anneka Lubick
Argentina

Maria Toscano disse...

Ojalá!
Graciassssss
mt

já de abalada? ande cá! corra a cuartina de riscas e sente-se aí no mocho (no canapé? é melhor nã, nã seja que as preguetas lhe dêem cabo da roupa).
.
faz calôrê nã? é tempo dele! no cântaro hai água fresquinha! e se quiser entalar alguma coisaaaa... a asada das azeitonas está chêinha, no cesto hai bobinha e papo-secos (com essa chôriça... ou com o quêjo de cabra, iiiisso!, nessa seladêra de esmalte!);
.
chegue-se à mesa! - cuidado não lhe rebole a melancia para cima dos dedos do péi... assim... - entã nã se está melhórê?
.
nã, nã, agora nã vai máinada! estou a guardar-me pra logo... ora na houvera de sêri! ah! já lhe dê o chêro! pois é: alhos e coentros e um nadica de vinagrê... vem aí do alguidar de barro... sim, sã nas carnes prá cêa.
.
como nã sê o que o trouxe cá, forastêro, ‘stêja nesta sulmouradia como à da sua: pode ir mirando os links ("do monte"; "olivais..."; "deste planAlto..."; estas é que são...") os montes de que gostamos; pode ir vendo os posts por data ou esprêtando as nossas etiquêtas
("portados"); ou pode ir passando os olhos só pelos mais recentes.
.
ah! repare lá que por estes lados nã temos o hábito de editarê todos os dias - não é um blogue-diário, 'tá a vêri?; pensámo-lo antes como sendo uma espécie de blogue-testemunho das vozes do Sul (o de cá e os Suis todos); mas temos ainda muito qu'arengar... vamos lá chegando, n'éi? devagarê, que o sol quêma!
.